Começou por ser um manga da autoria de Chihiro Ishizuka e publicado na revista Bessatsu Shōnen Magazine em 2012 tendo sido mais tarde a série compilada em cinco volumes manga. Quatro anos mais tarde o manga ganha versão animada pelos estúdios J.C. Staff (Loveless, Nodame Cantabile) sob o comando de Sakurabi Katshushi, que em ínicio de carreira trabalhou em séries como Shouko Kakumei Utena e Love Hina.

A série com 12 episódios começou a ser transmitida em vários canais de televisão (NTV, SUN, RAB, BS Nittele, MMT) em Abril e terminou em Junho de 2016.

Flying Witch (ふらいんぐうぃっち) trata-se de uma série do género “slice of life” muito simples, que segue o dia a dia de Makoto Kowata (interpretada pela voz de Minami Shinoda), uma bruxa em fase educativa que se muda para a zona de Aomori de forma a completar a sua escolaridade. Esta muda-se para a casa de uns primos em segundo grau e, a partir daí, seguem-se pequenas aventuras diárias, em que se encontram outras bruxas e variados elementos mágicos das florestas e afins.

Em termos de “slice of life”, Flying Witch é um anime bem conseguido, devido às suas personagens cativantes e aos pequenos momentos em que as encontramos. No entanto, pareceu-me que há aqui um excesso de personagens, sendo bastante estranho que haja tantas bruxas por metro quadrado.

Para além disso, a personagem principal deveria estar um pouco mais isolada pois, segundo o contexto que nos é dado, a aprendizagem solitária faz parte da emancipação da bruxa. Assim, não faz sentido que ela tenha auxílio constante pela parte da irmã.

A arte é interessante, bonita e combina perfeitamente com o anime que é leve e relaxante. Mas toda esta estética faz-nos parecer que estamos perante um spot publicitário para a região. Apesar disso e considerando que estamos em plena segunda década pós-2000 podemos dizer que este tipo de cenário já perdeu muito da sua espectacularidade, sobretudo quando muitos elementos têm animação digital tridimensional.

Musicalmente, temos um tema de abertura simpático Sharanran Feat 96 Neko interpretado pela cantora pop miwa enquanto que a música final Magic of Everyday (日常の魔法 – Nichijō no mahō) é cantada por duas das seiyuu da série Minami Shinoda e Eri Suzuki. Não é um anime primoroso em termos de efeitos sonoros em adição com os efeitos visuais.

Flying Witch (ふらいんぐうぃっち, leia-se Furaingu Uitchi) é um bom anime dentro do género mas não se destaca das demais séries deste estilo, por isso, se quiserem ver uma série para relaxar e não pensar em nada nos próximos vinte e quatro minutos este pode ser uma escolha possível.

Escrito por: Carol Louve