Loading...
AnimeArtigos

Hitsuji no Uta

Hitsuji no Uta, ou Song of Sheep (um dos vários nomes ocidentais), é um conjunto de quatro OVAs produzidas pela Madhouse Production em 2003. Hitsuji no Uta é essencialmente um drama familiar cuja presença da morte e um acentuado sentimento de fatalismo se fazem sentir bastante ao longo da história.

Já sem pai e sem mãe, Chisuna e Kazuna são dois irmãos reúnidos à volta de um problema de saúde que afecta o seu sangue – como já afectava a sua mãe, ceifando-lhe a sua vida. Doença essa que os torna em vampiros.
Dos dois é Kazuna o que sofre mais com este vampirismo, com crises mais profundas ao longo do desenrolar da história. Já Chisuna “vive” medicada.
Tudo começa quando Kazuna tem o seu primeiro ataque frente ao quadro pintado totalmente em tons de vermelho, pela sua amiga Yaegashi – que se revela apaixonada por ele.


O desenrolar da história é tudo menos linear. Através de flashbacks e de cenas contadas enquanto outras decorrem, vamos ficando a saber como morreu a mãe, o pai, o papel de Minase-san (o médico) na história. Tudo contado de forma leve, não forçada, até finalmente chegar o climax.

Ao contrário de outras séries, o momento derradeiro de Hitsuji no Uta não é apoteótico. Mas isso não quer dizer que seja mau. Nem tudo tem que ser uma tragédia grega, também. Ainda que de alguma forma esperado, não é totalmente revelador: acaba por chegar de forma surrateira, simples e deixando uma dúvida no ar. Digo que se distância de muitas séries porque a força da série assenta em muito nas personagens.

Embora as personagens não revelem de início o seu potencial dramático, com o tempo elas próprias passam a conduzir-nos na sua história.


Uma das coisas que se notará logo é o modo como as personagens se apresentam. Há aquele aspecto de pasmaceira, de morte e sofrimento que está presente pelas cenas inertes, pelos tons acizentados/esbranquicados das suas peles, aquelas vozes suaves e olhares quase que totalmente vazios de emoção. Às vezes mais pareçem cadáveres – muito por causa do jogo de sombras usado.
Eu não quero dar a ideia de que as personagens são meros peões de uma emoção. Pelo contrário! Ainda que não sejam propriamente “animados”, as suas acções e reacções mostram personalidade. É apenas o lado do drama a querer falar mais alto.

O papel da música é muito bom também. Entre cenas de silêncio, há espaço para certos tons e músicas criarem o ambiente perfeito…para nos enganar fazendo-nos pensar que algo extraordinário vai acontecer!
Visualmente falando, acho que a única coisa a apontar é o não tão bom uso de animações computarizadas. Felizmente essa técnica é apenas usada num tipo de cena e em nada crucial para a história.


Hitsuji no Uta é definitivamente um criador de ambiente. E nesse campo faz muito bem o seu papel. Algumas das cenas mais reveladoras da emoção que se quer fazer passar, são, para mim, aquelas onde está tudo quieto mas a cena é preenchida por conversas passadas ou por um silêncio absoluto.
Infelizmente não é fantástico. É bom, mas não muito bom. E esse é o seu único real problema. No entanto, e mais uma vez, não se sente a falta disso enquanto se vê cada episódio, apenas depois, naquela fase onde costumamos reflectir sobre o lado bom e mau do que vimos.

Faltava-lhe pouco para ser perfeito.
Escrito por: Délio Melo

4 comments
  1. Vitor

    Sinto, também, que a história tentou passar alguma mensagem a mais. Não sei dizer propriamente qual mensagem, mas alguns momentos me pareceram suspeitos. Tomo como exemplo uma parte do primeiro episódio, quando Chizuna coloca o Kimono da mãe e diz “sempre me visto assim em casa, O pai gostava de kimonos”, então Kazuna observa o Kimono de uma maneira estranha. No final da história, Chizuna fala para Kazuna que a doença dele é diferente da dela e que ele ficaria bem sob os cuidados do médico. Nos créditos aparece que Kazuna tomou o remédio e mesmo que ela tenha falado que era falso, pareceu-me um blefe. Na conversa de Kazuna com sua amiga do colégio, ele comenta que não gosta de garotas que não sorriem (comentário que provavelmente não significa algo, mas me pareceu estanho). Para completar, a relação de Chinuza com o médico não me parece natural.
    Fico contente de encontrar o comentário de alguém sobre a obra, se puder esclarecer alguns pontos da história ficaria grato.

    1. t3tsuo

      Eu responderia se tivesse visto a série. Quem escreveu este artigo sobre o anime já não está aqui no ClubOtaku, por isso acho que não vou poder ajudar porque não vi a série ^_^
      Mas de qualquer forma obrigado pela visita!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.