Loading...
AnimeArtigosCulturacuriosidades

O Legado da Kyoto Animation

Como é conhecido do público, a Kyoto Animation Co., Ltd. (株式会社京都アニメーション / Kabushiki-gaisha Kyōto Animēshon) é um Estúdio de Animação Japonesa fundado no ano de 1981. Porém, um dos ateliers sofreu na semana passada, dia 18 de Julho de 2019, um incêndio, supostamente através de mão criminosa, provocando a destruição de grande parte do edifício e sobretudo causando inúmeras vítimas mortais, num total de 34 e diversos feridos, 9 em estado grave e 5 com queimaduras leves. 

A informação respeitante a este trágico incidente ainda poderá sofrer atualizações, estando o caso já a ser investigado pelas autoridades competentes e o suposto suspeito da tragédia já terá confirmado a intenção criminosa do “atentado”.

As horas de dor e sofrimento que se viveram após o desastre são de total incerteza, sem qualquer explicação e razão para o sucedido, já para não se falar da angústia das famílias das vítimas que sucumbiram a este “azar da roda da fortuna”.

Como forma de homenagear todos os que partiram, “vestindo a camisola”, em nome da arte e da cultura pop japonesa, referimos alguns dos trabalhos que permitiram à Kyoto Animation ganhar projeção mundial.

Assim sendo destacamos para memória futura Violet Evergarden (2018); Musaigen no Phantom World (2016); Amagi Brilliant Park (2014); Kyōkai no Kanata (2013); Chūnibyō Demo Koi ga Shitai! (2012); K-On! (2009); Clannad (2007); Suzumiya Haruhi no Yūutsu (2006); Full Metal Panic! (2003), entre vários outros que marcaram a animação nipónica pelos seus interessantes enredos.

Destas produções salientamos brevemente, cinco animes, em jeito de sinopse, no sentido de promover o trabalho que a “KyoAni” foi desenvolvendo ao longo do tempo:

Violet Evergarden (ヴァイオレット・エヴァーガーデン)

Fala de bonecas autónomas, que tinham a função de ajudar todos aqueles, que por alguma razão não tinham capacidade para ler ou escrever. Criadas pelo famoso Dr. Orland com o objetivo inicial de ajudarem a sua esposa que era invisual, a criar os seus romances, estes autómatos desempenhavam igualmente tarefas de cariz militar. Violet Evergarden desempenha precisamente esse tipo de trabalho, como forma de auxílio e preservação das memórias dos outros através da escrita, depois de ter sido ferida no tempo da guerra e de ter perdido todas as suas lembranças. Violet encontra assim neste “ofício”, uma forma de perdão pelas atrocidades que cometeu enquanto “arma bélica”, e uma maneira de poder seguir em frente com a sua própria vida.

Myriad Colors Phantom World (無彩限のファントム・ワールド)

Num futuro próximo, um vírus experimental é desencadeado por acidente, causando um conjunto de mudanças internas na formação cerebral de cada humano, um pouco por todo o mundo, levando ao aparecimento de seres extra-dimensionais chamados “phantoms”. Após o incidente, algumas crianças nasceram inclusive com poderes especiais, que lhes permitirão lutar contra estes seres, por forma a selá-los. A maioria destas “criaturas” são inofensivas, mas outras podem ser extremamente ameaçadoras para a humanidade. Haruhiko Ichijo e os seus amigos frequentam uma escola privada, precisamente para crianças com habilidades específicas, essenciais na imperativa missão de os combater.

Beyond the Boundary ( 境界の彼方)

Centra a sua história em Akihito Kanbara, um rapaz que vê a sua vida “virada de pernas para o ar”, quando aparentemente num dia como outro qualquer, algo inusitado acontece. Ao ver a sua colega de turma Mirai Kuriyama pronta para se suicidar, Akihito resolve intervir impedindo o sucedido. Todavia, Mirai segue os seus instintos e acaba por apunhalá-lo com uma espada criada com o seu próprio sangue. O que ela desconhecia é que Akihito é um ser imortal descendente de uma criatura sobrenatural (yōmu), sendo por isso meio humano. Mirai em contrapartida é uma guerreira espiritual, com a missão de proteger a humanidade dessas tais criaturas. Ambos tornam-se assim aliados numa mesma causa, ajudando-se mutuamente.

Love, Chunibyo & Other Delusions (中二病でも恋がしたい!)

Relata-nos as peripécias de um rapaz chamado Yūta Togashi que sofria de “delírios da adolescência”, acreditando ser o “Mestre das Chamas Negras”, levando-o a afastar-se dos seus colegas de turma. Atormentado pelo seu passado, decide mudar de escola, e recomeçar a sua vida. Contudo, esse objetivo parece não ser possível de alcançar, a partir do momento em que conhece Rikka Takanashi, que se mostra super curiosa pela personalidade de Yūta, quando descobre a sua “identidade” oculta.

K-On! (けいおん!)

Foca a história de um clube escolar de música, formado apenas por raparigas que frequentam o ensino médio. A protagonista Hirasawa Yui entra neste clube sem saber tocar nenhum instrumento musical. Inicialmente ela coloca em dúvida se terá feito a escolha certa, mas acaba por ficar, pois caso contrário o clube seria encerrado por falta de membros. É a partir deste momento que se irá criar um elo de ligação com as restantes integrantes do clube: a guitarrista Yui; a baixista, Mio Akiyama; a baterista, Ritsu Tainaka e a teclista Tsumugi Kotobuki que passam os seus dias normais de estudante, preparando-se para as atividades escolares e do clube, desfrutando do quotidiano, da juventude e da formação da sua banda, “Ho-kago Tea Time”.

Aos que desconhecem estas produções fica um pouco do que poderão encontrar pelas várias narrativas e que aconselho vivamente a assistir a todos os que gostam deste género de animação.

Escrito por: Mia Mattos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.