Loading...
CinemaEntrevistas

[Entrevista] : Tadanobu Asano

Quem segue o cinema japonês, o nome de Tadanobu Asano não é desconhecido. Entre umas filmagens e outras um dos actores mais requisitados do cinema japonês da actualidade teve tempo para dois dedos de conversa com o ClubOtaku. Deixamos aqui a entrevista que foi bem divertida e interessante:

1. A primeira vez que vi um filme onde entras como actor foi em Love and Pop, de Hideaki Anno. Desde então, vejo quase todos os teus filmes. Poderias contar-nos como começou a tua carreira de actor?
O início da minha carreira no cinema, foi quando o meu pai deu-me a possibilidade de fazer um “casting” para uma famosa série de dorama na televisão japonesa. Fiz o papel de um aluno. No ano seguinte, fiz outro “casting” mas agora para um filme e, felizmente, consegui um bom papel. E foi aqui a minha primeira experiência de filme e o inicio de tudo.

2. Alguns anos mais tarde e depois de muitos filmes diferentes, entras no filme Gohato, de Nagisa Oshima, um realizador famoso pelo seu grande sucesso, Feliz Natal, Sr. Lawrence. Viste este papel como uma oportunidade de diversificar um pouco?
Sim, trabalhar com um realizador tão bom é sempre uma grande oportunidade para diversificar minha carreira de actor e não apenas para actor. E lembro-me quando fomos ao Festival de Cinema de Cannes e o Oshima foi entrevistado pela imprensa. Um dos jornalistas perguntou-lhe “Porque é que faz filmes?” E ele respondeu: “Eu queria ser um político para mudar este mundo, mas não consegui. Por isso, escolhi fazer filmes e ser realizador”. A resposta impressionou-me muito e aquelas palavras fizeram-me mudar as abordagens para fazer cada papel.

3. Voltas a trabalhar com o Hideaki Anno no filme A taste of tea. Este filme conta muitas histórias. Qual foi a ideia original? O objectivo do filme era exactamente contar muitas histórias?
Não há nada especial sobre o A taste of tea.

4. Antes de teres participado no filme A taste of tea, tiveste o papel principal no filme Ichi, The Killer. Com este filme possivelmente tornaste-te mais conhecido fora do Japão. Como foi a experiência de trabalhar com um realizador tão famoso como Takeshi Miike? E não tinhas “medo” que o público estranhasse a tua participação num filme violento como este?
Eu sou um grande fã de Ichi the Killer. Eu não tinha nada com que me preocupar em representar o papel de KAKIHARA. E o Miike é um óptimo realizador! Fico muito feliz que muitas pessoas gostem deste filme.

5. No mesmo ano também trabalhas com o Sogo Ishii no filme Elec-tric Dragon 80000 V. Segundo sei também tens um projecto musical com ele chamado Mach 1.67. Quando é que começaram a banda e como surgiu a ideia?
Depois de termos gravado o Electric Dragon o Ishii queria colocar rock agressivo na banda sonora do filme. Por isso voltou a chamar-me porque eu tenho a minha banda de música punk (SODA) e fizemos várias sessões musicais para criar a banda sonora de Electric Dragon.

6. Tanto quanto sei também foste tu que fizeste o grafismo e a caligrafia para o filme Electric Dragon 80000 V. Também sei que pintas e desenhas porque sigo-te no instagram. Qual é a impor-tância da pintura, do desenho e da caligrafia na tua vida?
Eu adoro pintar e desenhar. Comecei a fazê-lo desde os meus 3 anos de idade. E também ajuda a curar a minha mente. Existe tanto stress na vida dos actores que desenhar e pintar ajudam a limpar a mente. Desenhar algo é para mim um dos momentos favoritos. Além disso para mim desenhar não é o meu trabalho por esse motivo é muito fácil para mim fazê-lo.

7. Voltando para a música, a tua mulher é uma jpop star. Já tocaram juntos?
Estamos divorciados.

8. E que tipo de música tens ouvido nestes últimos dias. Podes dar-nos alguns nomes de artistas ou bandas japonesas?
SODA! É a minha banda e é espectacular!

9. O ClubOtaku é uma página de internet sobre cultura pop japonesa, por isso temos que falar um pouco sobre anime e mangá. Fizeste vários trabalhos como “seiyuu” no anime Redline e foste actor em duas adaptações live action: Lupin III and KiKi Delivery Service. Podes contar-nos como foi a experiência?
O meu papel no filme KiKi foi muito pequeno e gravei tudo em 1 dia. Foi mesmo muito bom como se estivesse num mundo de sonhos. Lupin the third é uma das minhas séries animadas preferidas e quando toda a gente estava à espera que eu ficasse com o papel do Jigen fiquei com o personagem do Zenigata. Sinceramente foi um bom desafio para mim.

10. Então vês e lês anime regularmente? Quais são os teus favoritos?
Gosto do mangá Bataashi Kingyo que deu origem ao meu primeiro filme. O mangaka Mochizuki Minetaro é fantástico! Adoro os mangás dele. O Shark skin man and Peach hip girl também é dele. De-pois também temos o Tsuge Yoshiharu. Ele é um dos mais notáveis argumentistas/desenhadores de mangá. Um dos seus mangás mais famosos é Nejishiki, Eu gosto muito dos mangás dele. E claro gosto de Gundam.

11. E fala-nos um pouco dos teus projectos futuros. Sei que pelo menos vem aí mais 3 filmes (Mortal Kombat, Minamata e Kate) e são dirigidos por 3 realizadores não japoneses. É diferente trabalhar com directores japoneses e não japoneses?
Trabalhar com realizadores não japoneses é sempre engraçado para mim. Recentemente fiz o papel de um importante tenente-general muito importante no filme MidWay (que está actualmente em exibição nas salas de cinema portuguesas). Tive muito orgulho em fazer este papel e além disso é uma história real e é um óptimo filme.
Fiz o personagem de um Yakuza moderno no filme em Kate. Diverti-me muito na Tailândia enquanto filmamos. As filmegens foram feitas à noite. O realizador é conhecido no Japão e entende a cultura japonesa. E por isso é que ele pode tornar este filme mais real e eu adoro isso. No filme Mortal Kombat eu sou o Raiden! Todo o elenco e equipa são muito divertidos e simpáticos, como nos outros dois filmes: Midway e Kate.
Este também Mortal Kombat é outro desafio para mim, porque este filme é um jogo muito popular e os personagens principais são asiáticos. E penso que este filme criará um novo estilo para a próxima geração do cinema. As filmagens estão a correr bem até ao momento.

12. Actualmente és um dos actores mais reconhecidos no Japão e com mais trabalho no cinema, na televisão e até mesmo nos anúncios televisivos. Não tens medo que as pessoas “saturem” do teu trabalho?
Neste momento não tenho nenhum medo. Estou a passar um bom momento e tenho uma boa família e bons amigos. E isso é o que interessa.

13. Trabalhaste com imensos realizadores japoneses e ocidentais. Há algum realizador com que gostasses de trabalhar?
Martin Scorsese. Ele é um grande realizador.

14. E sobre Portugal. Estiveste em Portugal em 2005 no Festival de Curtas Metragens de Vila do Conde com o Sogo Ishii (onde o conheci) e aos Mach 1.67? Se não estivestes, o que é que sabes sobre o nosso país Portugal?
Nunca estive em Portugal. Talvez o meu irmão tivesse ido com o Ishii. Mas um dia gostaria de visitar o vosso país. Portugal tem uma história muito interessante, e por isso quero conhecer portugueses e experimentar a boa comida!

15. E por último queres deixar uma mensagem aos nossos leitores?
Muito obrigado por lerem a minha entrevista! Espero ver-vos brevemente. Arigato!

Entrevista por: Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.