Loading...
ArtigosCinema

Izu no odoriko

Escrito em 1926 pelo escritor japonês Yasunari Kawabata, vencedor do Prémio Nobel da literatura, “The Izu Dancer” ou (Izu no odoriko – 伊豆の踊子) é um filme baseado no livro e realizado por Heinosuke Gosho em 1933.

Este filme também tem o título alternativo de Koi no hana saku: Izu no odoriko (恋の花咲く:伊豆の踊子) e conta nos papeis principais com Kinuyo Tanaka (que além de actriz também foi realizadora e com mais de 250 créditos em filmes e tornou-se mais conhecida com a sua colaboração nos filmes do Kenji Mizoguchi) e Den Obinata e foi produzido pelos estúdios Shochiku.

A história começa no túnel de Amagi e relata a última parte da jornada de um jovem estudante de Tóquio a Izu. Para seu alívio, o único homem do grupo, Eikichi, decide começar a conversar com o aluno, dando-lhe um motivo para acompanhar o ritmo dos viajantes. Durante a viagem, começa a interessar-se pela jovem dançarina, por causa do seu carácter jovial e ingénuo. Rapidamente faz amizade com Eikichi, e segue o grupo até que chegarem a uma antiga pousada. No entanto, para sua decepção, Eikichi insiste em que ele fique numa pousada melhor, porque vê o jovem estudante como alguém que tem um status mais alto. Mais tarde naquela noite, ele ouve os artistas que estavam a fazer um pequeno concerto num restaurante próximo e reconhece o som distinto do tambor da jovem dançarina.

Mizuhara (Den Obinata) ouve atentamente o som do tambor e convence-se de que, depois que terminarem a festa, eles o visitarão. Mas no dia seguinte um acontecimento mudará todo o rumo da história e o resultado leva os protagonistas principais Kaoru e Mizuhara a uma curta história de amor até Shimoda, onde a despedida acontece.

Do elenco destacamos como seria de esperar os dois actores principais em todo o filme: Kinuyo Tanaka (Kaoru, a jovem), Mizuhara (Den Obinata, o estudante), Eikichi (Tokuji Kobayashi, o irmão de Kaoru), Chiyoko (Kinuko Wakamizu, a mulher de Eikichi) e Zenbei (Arai Atsushi, o mestre de ‘Yukawarô’).

A história de Heinosuke Gosho muito bem contada, e conta com algumas boas actuações e um bom trabalho de camera. No entanto, talvez seja inevitável não o compararmos às obras do grande mestre Ozu na década de 1930. O que também não é de estranhar visto que naquele tempo também não havia muitos actores e o cinema ainda estava nos “primeiros” passos. Por exemplo alguns dos actores deste filme participaram anteriormente em filmes do Ozu como foram o caso de Kinuyo Tanaka.

Mas pensando melhor, a comparação pode ser falsa, porque, embora os dois realizadores trabalhem o mesmo género, o resultado final é diferente. Tanto Gosho quanto Ozu estavam concentrados em personagens realistas em situações realistas, mas Ozu estava muito mais interessado no carácter dos personagens em quanto que Gosho está claramente interessado no enredo, e em como os personagens são revelados e como eles mudam.

“The Izu Dancer” representa as tristes lembranças de um amor precoce. A história é bem conhecida no Japão, pois além de já ter uma série de remakes ao longo dos anos desde 1933 a palavra “odoriko” (que significa “dançarino”) é usado para dar nome ao comboio que vai para a área de Izu.

Venham connosco conhecer a bonita região de Izu, neste filme Izu no odoriko que podem ver no canal da NIJI TV. Um excelente filme para todos aqueles que gostam de bom cinema e em especial os clássicos do cinema do País do Sol Nascente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.