Loading...
ArtigosCinema

Minbō no Onna

Minbō (ミンボー) é uma palavra normalmente utilizada no seio dos advogados japoneses para descrever os actos de extorsão levados a cabo por parte dos yakuza. Delineando planos detalhados que visam extorquir a maior quantidade possível de dinheiro dos seus alvos, esta é uma actividade pela qual a yakuza é reconhecida e o pior pesadelo de quem se torna alvo desta.

Minbō no Onna (ミンボーの女) é um filme realizado por Juzo Itami (伊丹 十三) que tem a prática desta atividade como temática central do enredo. A maior parte da acção do filme passa-se no Hotel Europa, um hotel de luxo que tenta lidar com o problema de se ter tornado um ponto de encontro para várias facetas da yakuza. Estes resolvem aqui os seus conflitos atormentando o resto dos hóspedes.

Começando por escolher dois empregados do hotel, um bagageiro, Suzuki (Yasuo Daichi), e um contabilista, Wakasugi (Takehiro Murata), para dar conta do problema, esta solução depressa se revela insuficiente, continuando a influência dos yakuza a crescer dentro da unidade hoteleira. Desesperados com a situação, a direcção do hotel decide contratar Mahiru Inoue (Nobuko Miyamoto), uma advogada especialista em lidar com casos de extorsão em que a yakuza está envolvida.

Minbō no Onna é uma comédia que ridiculariza quase todos os personagens que aparecem nela, sendo a protagonista a excepção, revelando-se muito mais inteligente do que aqueles que a rodeiam. Os yakuza são o principal alvo da sátira do filme, sendo retratados como brutamontes que utilizam a sua superioridade numérica e capacidade física para atormentar os seus alvos. No entanto, a inteligência no seio destas não é muita, sendo facilmente desarmados por muitos dos esquemas preparados por Inoue.

Mas nem só a yakuza é ridicularizada ao longo do filme. Os empregados do hotel a cargo desta tarefa e a gerência do hotel também são alvo de sátira. Enquanto uns se revelam fracos perante a intimidação por parte dos yakuza, outros sobrevalorizam a sua capacidade intelectual e acabam por ser enganados.

Composto por um elenco bastante competente que serve bem os requisitos cómicos do filme, o maior destaque vai para Nobuko Miyamoto. A protagonista do filme tem uma presença radiosa no ecrã, revelando-se muito carismática e completamente convincente como a pessoa mais inteligente num mar de idiotas.

A primeira vez que tomei conhecimento deste filme foi a partir do livro Tokyo Vice de Jake Adelstein. Nessa obra, o autor alega que sabe de fonte segura que Juzo Itami faleceu devido à realização deste filme e a sua insistência em continuar a caracterizar a yakuza como uma instituição ridícula, sem honra, composta por brutamontes não muito inteligentes. Embora não haja confirmação que tal seja verdade e as fontes oficiais aleguem que este se suicidou devido a problemas pessoais, a verdade é que, após o lançamento do filme, Juzo Itami foi alvo de um ataque brutal por parte da yakuza que o deixou internado.

Sendo os yakuza normalmente retratados como anti-heróis com um grande sentido de honra em grande parte dos filmes japoneses, Minbō no Onna oferece-nos uma visão completamente diferente. É um filme bastante cómico, que se move a grande velocidade e onde quase não há pausas entre as peripécias que vão acontecendo aos personagens. É uma obra recomendável, que vale a pena ver nem que seja pela demonstração de coragem que Juzo Itami teve ao investir neste projecto.

Escrito por: Nuno Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook