Loading...
ArtigosCultura

Funeral no Japão

Num país onde a morte se assume como expressão da profunda neurose colectiva milenar que consome e define esta nação, os ritos fúnebres podem descambar numa tremenda fonte de embaraço para qualquer estrangeiro negligente.

1

O funeral (葬仪 Sogi ou 葬式 sōshiki) dos japoneses tem várias curiosidades interessantes e peculiares. Sempre que possível, os japoneses trazem a pessoa que faleceu para passar uma última noite na sua própria casa, e “descansar no seu futon (um tipo de colchão usado na tradicional cama japonesa) pela última vez”. Familiares e amigos prestam uma última visita e despedem-se da pessoa falecida. Na manhã seguinte o corpo é levado em marcha lenta ao local onde se faz o preparo do corpo, caso estes, não sejam feitos na própria residência.

Há o “strict dress code” que o protocolo exige — extremamente “strict”, mesmo —, e o “koden” (香奠), que no sentido literal quer dizer contribuição para compra de incenso e é oferecido à família enlutada. Esses envelopes são vendidos nas papelarias ou em lojas de conveniência (as chamadas combini), e os valores doados variam de acordo com o grau de relacionamento que se tinha com a pessoa que faleceu.

No envelope deve constar o nome da pessoa que faz a doação, para que a família depois providencie agradecimentos. É de extrema importância evitar dar somas em dinheiro com o número 4, ou quatro notas (pois para os japoneses o número 4 tem o som da palavra “morte”, e isso é considerado uma falta de respeito para com a família).

2

Existem ainda outros pormenores a reter, como por exemplo saber executar dos procedimentos cerimoniais mais elementares junto da família do defunto e durante o rito: as três solenes vénias em pausada sucessão, o segurar do “juzu” (数珠) — o rosário das preces budistas — entre mãos durante o acto, também há modo próprio para isso; e as palavras a discorrer entre os presentes — nada de tiradas leves, sorrisos contidos, atenção ao lugar onde é suposto sentarmo-nos.

O custo médio de um funeral japonês é de 2 milhões de ienes (aproximadamente 15 mil euros). O valor é alto, mas existem uma série de factores para que esta última cerimónia seja elevada. Como tudo no Japão os preços são elevados, por isso os funerais não fogem à regra, depois também são escassas as parcelas funerárias (é praticamente impossível comprar uma campa na capital japonesa). Mas a razão principal porque os preços são tão altos é o facto das pessoas não quererem comparar preços, de forma a que os outros pensem que estão à procura do mais barato para o seu defunto. Por esse motivo, as empresas funerárias abusam e aproveitam-se da situação. Muitas das vezes, nem se quer mencionam o preço aos seus clientes antes do funeral ter terminado.

3

Recentemente assistimos a algumas mudanças na indústria funerária, começaram a aparecer empresas estrangeiras, que oferecem uma maior transparência e preços competitivos. Também começaram a aparecer hotéis a prestar serviços funerários depois de terem tido uma redução de casamentos. Outro serviço recente é a possibilidade de uma pessoa poder pagar o seu funeral antes da sua morte, deixando à empresa uma mensalidade para cobrir os gastos da cerimónia.

Outra das ideias erradas que nós os estrangeiros temos sobre o luto do Japão é que as pessoas vestem de branco, no entanto, tal e qual como outros locais do mundo ocidental, também no Japão a maioria das pessoas veste-se de preto para ir a velórios.

Escrito por: Fernando Ferreira

One comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook