Loading...
ArtigosCultura

Osechi

Por esta altura as cozinhas japonesas costumam estar num reboliço enorme. O final do ano aproxima-se e é a altura para os japoneses prepararem uma refeição especial que é consumida tradicionalmente no Ano-Novo. Presume-se que esta tradição de preparar o Osechi (御節) remonta ao Período Heian (794-1185) e foi introduzido por influência da China.

O termo osechi referia-se originalmente a o-sechi, um período importante e neste caso ao dia de ano novo que era um dos cinco festivais anuais (em jap.: 節句 sekku) da corte imperial em Quioto. Conta a história que nos primeiros dias do novo ano desta celebração era simplesmente proíbido usar um forno ou fogueira para cozinhar as refeições, excepto o zōni, uma espécie de caldo com bolos de mochi). Por causa desta proíbição, o Osechi começou a ser preparado dois ou três dias antes do dia 1 de Janeiro para que as mulheres não cozinhassem no ano novo.

No início, o osechi consistia somente no nimono, vegetais fervidos em óleo de soja e açúcar ou mirin (vinagre doce). Com o passar dos anos, a variedade de alimentos incluída nesta refeição aumentou. No entanto, existem alguns pratos que são praticamente obrigatórios na composição do osechi, isto porque possuem um significado especial na comemoração do ano novo. Da lista podemos destacar o Datemaki (伊達巻 ou 伊達巻き), uma espécie de torta de omelete doce misturado com pasta de peixe ou camarões amassados. Esta simboliza um desejo por muitos dias auspiciosos.

Temos ainda o Kamaboko (蒲鉾), pasta de peixes grelhada e que é empratada em fatias de kamaboko vermelho e branco alternadas ou arranjadas num padrão. A cor e a forma assemelham-se ao Sol nascente (símbolo do Japão), e têm um carácter de celebração festiva, o Kazunoko (数の子), ovas de arenque. Kazu significa número e o ko significa “criança”. Simboliza um desejo de prosperidade de todos os membros da família e seus descendentes.

Continuando a lista, as algas Konbu (昆布), também não podem faltar. A elas é associado a palavra yorokobu, que significa alegria, o Kuro-mame (黒豆), Soja preta que simboliza o desejo de muita saúde no ano novo e as clássicas sardinhas secas cozidas no molho de soja denominadas Tazukuri (田作り) que se repararmos no kanji utilizado o significado literal é de “para fazer os campos de arroz”, porque em tempos idos as sardinhas eram utilizadas para fertilizar os campos de arroz.

Para finalizar a lista de pratos podemos encontrar em diferentes regiões do Japão o Zōni (雑煮), uma sopa de bolos de arroz mochi em caldo transparente (no leste do Japão) ou caldo de miso (no oeste do Japão), os camarões fritos cozidos (海老) com saquê e molho de soja que simboliza o desejo de uma longa vida e o Nishiki tamago (錦卵/二色玉子), um ovo que é separado antes de cozinhar, de um lado temos o amarelo simbolizando ouro e do outro o branco simbolizando prata, ou seja temos a riqueza e boa fortuna.

Outro prato essencial no osechi é o toshi-koshi soba (年越し蕎麦) que é comido na véspera do Ano Novo. O nome toshi-koshi soba significa literalmente soba da passagem de ano. Não se sabe ao certo que existe algum simbolismo, no entanto é considerado má sorte por muitos japoneses se não comermos todo o toshi-koshi soba.

Apesar de ser tradicionalmente preparado em casa, actualmente o osechi é também vendido já confeccionado em lojas especializadas, mercearias e lojas de conveniência (os chamados combini). São facilmente reconhecidos pelas suas caixas especiais chamadas jūbako, semelhantes às famosas caixas de bentō. Além de encontrarmos estas refeições já preparadas também podemos encontrar alguns pratos estrangeiros no osechi, como é o caso do seiyō osechi (em japonês 西洋お節) ou o osechi estilo chinês (中華風お節 leia-se chūkafū osechi).

Ainda falta falar do preço destas iguarias de final de ano… Num catálogo recente da Mitsukoshi (uma loja japonesa de luxo) podemos encontrar Osechi-ryori para 5 a 6 pessoas vendidos por um incrível preço de 315,000 ienes (uns módicos 2300 euros). E acreditem que não é erro nas etiquetas e nem o conteúdo ou o volume real de da refeição apresentada seja extraordinário. Para um osechi mais em conta podemos encontrar por um preço inicial de 10.000 ienes (aproximadamente 70 euros). Em geral, é difícil encontrar osechi barato, mas não é impossível. O mais barato mesmo é fazer em casa apesar do enorme trabalho que dá a preparar tudo… mas feito em família o tempo e o trabalho é pura diversão.

Escrito por: Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook