Loading...
ArtigosCultura

Yabusame

Todos os anos por esta altura realizam-se os festivais Aoi Matsuri em Quioto organizados por santuários xintoístas em conjunto com outras entidades. Neste festival, uma das actividades que podemos assistir são as demonstrações de Yabusame (流鏑馬), uma tradição japonesa bastante antiga que consiste na arte do arco e flecha a cavalo.


As origens deste estilo de arco e flecha remontam ao início do período Kamakura (1185–1333). Minamoto no Yoritomo estava preocupado com a falta de habilidade no tiro com arco por parte do seu samurai, então decide criar o yabusame para dar mais prática ao seu “exército” e assim melhorarem acentuadamente a pontaria.

O uso de arcos japoneses remonta aos tempos pré-históricos – no período Jomon . O longo e assimétrico estilo de arco com o cabo abaixo do centro aparece na cultura Yayoi (300 aC – 300 dC), os arcos tornaram-se um símbolo de autoridade e poder. O lendário imperador Jimmu, que foi o primeiro imperador do Japão, é sempre representado por um arco. Até o século IV, o arco era usado exclusivamente pelos guerreiros a pé, só um tempo mais tarde é que os soldados de elite começaram a lutar montados em cavalos empunhando espadas e arcos. Por volta do século X, os samurais começaram a realizar duelos de arco e flecha nos seus cavalos de batalha. Cavalgavam um para o outro e tentavam atirar pelo menos três flechas.

Conta a história que um dos incidentes mais famosos e lembrados do arco e flecha japonês a cavalo ocorreu durante as Guerras de Genpei (1180-1185), uma luta épica entre os clãs Taira e Minamoto que teria um grande impacto na cultura, sociedade e política japonesas. Na batalha de Yashima, Taira, depois de ser derrotado, escapou para Yashima e embarcou num dos seus barcos. Foram perseguidos a cavalo pelos Minamoto, mas foram parados pelo mar. Enquanto Taira esperava pelos ventos favoráveis, eles levantaram um leque num dos mastros para oferecer como um alvo ao guardião do clã Minamoto, num gesto de cavalheirismo entre os inimigos.

Um dos samurais de Minamoto, chamado Nasu no Yoichi, aceitou o desafio. Ele foi para o mar com o seu cavalo e trespassou o leque com uma flecha. Nasu ganhou muita fama e sua habilidade ainda é lembrada e comemorada hoje em dia. Durante o período Kamakura (1192 – 1334), o tiro com arco montado foi usado como um exercício de treinamento militar para os samurais. Aqueles arqueiros que não demonstraram capacidade suficiente poderiam ser induzidos a realizar o seppuku (suicídio ritual).

Com a chegada dos portugueses e das suas armas em meados do século XVI, o arco começou a perder sua importância no campo de batalha. Na Batalha de Nagashino, em 1575, grupos bem posicionados de mosqueteiros servindo Oda Nobunaga e Tokugawa disparavam e praticamente aniquilaram as cargas de cavalaria do clã Takeda.

O arco e flecha montado foi revivido no período Edo (1600–1867) por Ogasawara Heibei Tsuneharu (1666–1747) sob o comando do shogun Tokugawa Yoshimune (1684–1751). Dado que a nação estava em paz, o tiro com arco, bem como outras artes marciais militares, tornou-se mais um método de desenvolvimento pessoal do que de treinamento militar.

Um arqueiro yabusame galopa a alta velocidade numa pista de 255m de comprimento. O arqueiro controla a sua montada com os joelhos, já que as suas mãos estão ocupadas a pegar nas flechas e a disparar o arco. Quando se aproxima do alvo, levanta o arco, puxa a flecha para trás da orelha antes de disparar a flecha dá um grito alto com as palavras “In-Yo-In-Yo” (escuridão e luz). A seta é pontiaguda e arredondada para produzir um som mais alto quando atinge o tabuleiro. Os arqueiros mais experientes usam flechas com uma de ponta de garfo em forma de V. Ao bater na prancha, a seta transforma-se num material granulado e cai no chão. Alcançar os três alvos é considerado uma conquista admirável. Os alvos yabusame e sua localização são projetados para reproduzir ritualmente o alvo ideal para um golpe letal num oponente que esteja vestido com uma armadura de samurai tradicional (O-Yoroi) que expõe apenas o espaço abaixo da viseira do oponente.

Há duas escolas famosas de arco e flecha montada que executam yabusame. Uma é a escola de Ogasawara, o fundador, Ogasawara Nagakiyo, que foi instruído pelo xógum Minamoto no Yoritomo (1147-1199) para iniciar uma escola de arco e flecha. A outra escola de arco e flecha foi iniciada mais cedo por Minamoto no Yoshiari no século IX, sob o comando do Imperador Uda. Esta escola ficou conhecida como a escola de tiro com arco Takeda. O estilo Takeda tornou-se talvez masi conhecido porque foi imortalizado nos ecrãs de cinema nos filmes: “Os sete samurais” (1954) e “Kagemusha” (1980) ambos do grande realizador Akira Kurosawa. O famoso actor de muitos filmes de samurai, Toshiro Mifune, foi um notável aluno da escola de Takeda.

Devido ao seu estilo solene e aspecto religioso, o yabusame é caracterizado como um ritual do que um desporto, e é frequentemente praticado em ocasiões de cerimónias especiais ou eventos oficiais, tais como entretenimento de dignitários estrangeiros e chefes de estado. Demonstrações de Yabusame foram realizadas durante visitas oficiais ao Japão pelos presidentes americanos Ronald Reagan e George W. Bush.

Actualmente além dos eventos realizados junto dos santuários xintuístas, estas demonstrações também acontecem em Kamakura, junto com Samukawa e Zushi Beach.

Escrito por: Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook