Loading...
ArtigosManga

Itsudemo Aeru

Se há temáticas difíceis de abordar a morte é uma delas, em especial se tivermos que falar dela com os mais pequenos. E sempre tentamos encontrar as mais variadas ajudas para que consigamos explicar visualmente em vez das palavras que são mais “fortes”. Ao procurarmos livros sobre este assunto, encontramos muitas dificuldades, isto porque não existem muitos livros que abordem este tópico abertamente, e de uma forma simples.

Em Puedo verte siempre que quiera (いつでも会える leia-se Itsudemo Aeru na versão original), encontramos a história de um cachorro chamado Shiro que é feliz com a sua dona Miki. Um dia, Miki desaparece repentinamente, e Shiro não entende o porquê da seu desaparecimento isto porque ambos eram felizes. Página após página, vamos vendo o nosso pequeno herói a reviver os melhores momentos passados com ela, sem deixar de se perguntar por que a sua querida amiga não está mais com ele. Até que descobre que, fechando os olhos, Shiro pode estar com ela e entende que, apesar de sua ausência, estarão sempre juntos.

As ilustrações de Mariko Kikuta dá-nos um livro cheio de sensibilidade e delicadeza, graças à simplicidade de seu desenho (onde usa um traço simples e minimalista) e à simplicidade de suas palavras, consegue acompanhar jovens e idosos nos momentos mais delicados da vida. E este estilo de desenho e de estética assenta que nem uma luva ao nosso personagem principal (Shiro), que nos transmite muita calma com sua aparência.

Além dos desenhos, a história também é escrita pela Mariko Kikuta que nos explica com muito carinho e simplicidade como podemo-nos confrontar com a morte e apresenta-nos uma arma poderosa para nos ajudar a lidar abertamente com as crianças mais novas, muitas vezes escondidas do que se passa.

Esta pequena jóia da literatura infantil japonesa da autoria de Mariko Kikuta foi lançada em vários países e esta é a edição espanhola editada pela Kodomo Colección (o selo da Glenát para os livros infantis). Ganhou em 2008 o Prémio da Feira do Livro Infantil em Bolonha, um dos mais prestigiados festivais dedicado aos livros para os mais pequenos.

Esperemos que um dia alguma editora nacional ganhe coragem para editar este belíssimo livro.

Escrito por: Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook