Loading...
ArtigosManga

Mestres do Oriente

Um dos períodos mais interessantes da história do País do Sol Nascente é a época dos samurais, e de todo aquele período conturbado que se vivia na altura. Mas também foi o tempo onde estes samurais com seu famoso código de honra e os grandes senhores feudais que ajudaram a construir o país que é hoje com as suas grandes lições de superação, coragem e estratégia.

E é sobre estas “lições” que trata este livro de história aos quadradinhos Mestres do Oriente – Histórias de ética e sabedoria em mangá, da autoria de Hisashi Ohta (autor de A história de Buda em mangá, e que pode ser lido a resenha aqui) publicado originalmente pela editora Ichimannendo Publishing Inc que é especializada em obras sobre ética, sabedoria e filosofia oriental.

O mangá apresenta dez histórias bem curtas, entre 10 e 14 páginas, inspiradas em factos e personagens reais da China antiga (o primeiro capítulo) e do Japão feudal. Este período histórico teve constantes batalhas entre os diversos feudos, no entanto, apesar de ter sido também marcada pela violência e líderes impiedosos, o obejctivo deste mangá e o foco da narrativa é mostrar uma visão idealizada e tranquila dessa altura de decisões estratégicas e administrativas frente a diferentes tipos de crise por parte de guerreiros e líderes, ou mesmo pessoas comuns usando de sabedoria e bom senso para enfrentar situações complexas.

Ao longo do mangá, os personagens principais (Toyotomi Hideyshi, Oda Nabunaga, Kuroda Yoshitaka, entre outros) enfrentam e superam momentos de crise e ensinam-nos simples e verdadeiras lições de estratégia, coragem e sabedoria que podem ser aplicadas na nossa vida actual, pois elas são eternas. Em cada história é abordado um tema, como a importância mantermos a palavra para inspirar lealdade, o valor da segunda oportunidade a alguém que errou e a importância de qualidades como paciência e comprometimento, que nos dias de hoje estão esquecidas por algumas pessoas.

A arte de Hisashi Ohta é limpa, simples mas expressiva com linhas bem definidas e cumpre perfeitamente a sua função. A narrativa visual é igualmente limpa e o argumento é baseado no livro Kokoro no Michi (A Bagagem dos Viajantes, Editora Satry) escrito por Koichi Kimura, que vendeu mais de 900 mil exemplares no Japão. À semelhança do outro mangá editado por Ohta, Mestres do Oriente não é bem um mangá para nos entreter ou divertir, mas sim para fazermos uma leitura mais de reflexão e também aprendermos um pouco mais da história deste país que gostamos.

Apesar de baseada em fatos reais, a obra não pretende ser uma fiel reconstituição histórica, no entanto existem alguns capítulos que são contados “ipsis verbis” de como aconteceram na realidade.

Falo por exemplo do capítulo onde ficamos a saber como o Japão fez frente ás doenças e maleitas da altura, implementando um sistema de venda consignada de medicamentos que consistia num grupo de vendedores de remédios porta a porta. Eles deixavam uma caixa com vários tipos de remédios sem que as pessoas pagassem e passado meio ou um ano voltavam lá para cobrar o que tinha sido usado e voltavam a repor os medicamentos em falta para no ano seguinte voltarem àquela casa. E isto aconteceu há mais de 300 anos.

Em resumo, Mestres do Oriente é um “one-shot” manga lançado pela editora Satry para quem gosta de cultura japonesa, história do Japão e também de histórias curtas. Apesar de ter um “cheirinho” de auto-ajuda a leitura pode tornar-se agradável e até pregar-nos uma partida sem nos apercebermos, ou seja, chegamos ao fim do mangá e dizermos: “já acabou? Queria ler mais um bocado…”.

Escrito por: Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook