Loading...
ArtigosMúsica

Supercar

Na segunda metade dos anos 90, o Japão vê nascer uma banda que misturava e rock mais alternativo com a electrónica. Originários da província de Aomori, Koji Nakamura (vocalista/guitarrista), Junji Ishiwatari (guitarrista), Miki Furukawa (baixista) e Kōdai Tazawa (baterista) decidem juntar-se e formarem uma banda a que deram o nome de Supercar (スーパーカー, leia-se Sūpākā).

O inicio da história remonta a 1995 quando Miki Furukawa colocou um anúncio numa revista local em busca de colegas músicos. Junji Ishiwatari respondeu e convenceu o amigo de infância Kōji Nakamura a embarcar nesta aventura com ele. Não demorou muito tempo para que Junji e Kōji recrutassem Kōdai Tazawa (baterista) que já o conheciam da escola. É ainda nos tempos de escola que escrevem algumas músicas como por exemplo o tema DRIVE.

Depois de terem criado alguns temas acharam por bem gravar uma demo para enviar para algumas rádios e editoras. Nesse mesmo ano conseguem um contrato com uma editora, mas é só dois anos mais tarde que lançam dois singles (cream soda e Lucky) e que iriam fazer parte do seu primeiro álbum.

É em 1998, que lançam o seu álbum de estreia, Three Out Change e melhor estreia não podiam ter tido. O disco foi altamente bem recebido pela crítica em especial pelo crítico musical Ian Martin que descrevia o álbum como sendo um dos melhores discos do rock japonês dos últimos tempos e um disco épico de indie rock/shoegaze como já não ouvia à anos. E foi com esta crítica tão positiva que a banda faz a sua primeira tourneé nacional.

O segundo álbum, Jump Up, é lançado no ano seguinte e ainda no mesmo ano lnçam mais dois discos Ookeah e Ooyeah. Em 2000, decidem apostar numa componente mais electrónica e lançam o disco Futurama de, e é a partir desde disco que a banda assume a sua componente electrónica e que a vai levar até ao fim dos Supercar.

Durante o verão de 2001, o grupo faz uma aparição nos dois maiores festivais de música do Japão, o Fuji Rock e o Rock In Japan. Nesta altura o estilo da banda já estava catalogado como sendo um projecto de música electrónica. O lançamento de Highvision em 2002 é a prova disso, e o single de apresentação Stroblights já não usava qualquer som de guitarras e o tema Yumegiwa Last Boy que faz parte da banda sonora do filme Survive Style +5. É talvez com este tema que aumentam a sua fama a nível mundial, pois muita gente os comparou aos Underworld.

Dois anos mais tarde, os Supercar lançam o seu último álbum de originais intitulado Answer. Este talvez tenha sido o disco mais experimental de toda a discografia que eles tinham lançado até à data. Em Julho de 2004, voltam a tocar no Fuji Rock Festival mas seria a última vez.

Em Fevereiro de 2005, os Supercar anunciam o final da banda num concerto que depois foi lançado em formato DVD. Uns meses mais tarde a música “Storywriter” é escolhida para fazer parte do anime Eureka Seven. Depois do fim da banda, Furukawa e Nakamura decidem continuar no mundo da música primeiro experimentando uma carreira a solo mas depois decidem formar uma nova banda chamada LAMA e estrearam-se com o single “Spell”, que foi usado como tema de abertura para o anime nº 6 e, uns meses mais tarde, viram “Fantasy” outro tema do seu reportório a fazer parte da série UN-GO.

A fama dos Supercar era tão grande que em 2011 a editora com a permissão da banda decidiram lançar mais dois discos de remisturas, novas versões e alguns temas inéditos: RE: SUPERCAR 1 e RE: SUPERCAR 2. A edição limitada desses álbuns exibia uma capa de CD diferente e um CD extra, contendo algumas das suas faixas e demos sem título.

Se ainda não conhecem esta banda aconselhamos que vejam alguns videoclips e ouçam algumas músicas porque de certeza que vão gostar se forem fãs de rock misturado com electrónica.

Escrito por: Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.