A princesa japonesa Mako (眞子), neta do imperador Akihito, vai casar-se com um plebeu, segundo informa a imprensa japonesa. Mako tem 25 anos e em 2018 casará com Kei Komuro (25 anos), um antigo companheiro de universidade. A legislação japonesa establece que, se quiserem conservar os seus direitos e deveres como membros da família imperial, as mulheres devem casar-se com alguém de origens reais. Caso contrário, perdem o status real. Assim, a princesa Mako de Akishino passará a ser simplemente Mako Komuro. A casa imperial ainda não se pronunciou a este respeito.

Kei Komuro, o futuro marido da princesa, foi entrevistado pelos jornalistas esta quarta-feira em frente do escritório de advogados onde trabalha em Tóquio. “Não é o momento de fazer comentários, mas falarei quando for oportuno”, afirmou Komuro. Mako, a filha do príncipe Fumihito, graduou-se na Universidade Cristã Internacional, tem um master da Universidade de Leicester e trabalhou como investigadora num museu. Dentro de um ano previsivelmente perderá todos os seus direitos como membro da família imperial e mudará radicalmente de vida.

A notícia avivou no Japão o debate acerca da família imperial. A lei não permite que os homens se casem com plebeus. O príncipe Naruhito fez e manteve seu status e títulos. A sua irmã, a princesa Sayako, perdeu-os em 2005 ao se casar com um oficial da cidade de Tóquio.