Loading...
AnimeArtigos

Cells at Work

Há uns tempos atrás um amigo médico perguntou-me se já tinha visto ou conhecia uma série relacionada com o corpo humano, ou melhor com as nossas células. De imediato me lembrei da série vintage “Era uma vez… A vida), uma co-produção entre o estúdio francês Procidis e o japonês Eiken. Mas depois lembrei-me de Cells At work e prometi-lhe que escreveria um artigo sobre est nova série que tem uma premissa idêntica. E aqui está…

Conhecida no Ocidente como Cells at Work, ou Hataraku Saibo (はたらく細胞) no título original foi transmitido na televisão japonesa entre Julho e Setembro de 2018 e até ao momento apenas tem uma temporada. O anime foi baseado no manga homónimo escrito e ilustrado por Akane Shimizu, a animação foi realizada por Kenichi Suzuki, com guião escrito pela dupla Kenichi Suzuki e Yūko Kakihara, o “chara design” ficou da responsabilidade de Takahiko Yoshida.

A série de 21 episódios e que foi transmitida no Japão entre Julho de 2018 e Fevereiro de 2021 conta a história das células que vivem dentro do nosso corpo. Pois é, dentro de nós temos estas coisas chamadas de células e muito mais… temos plaquetas, eritrócitos, glóbulos brancos, células diferenciadas, órgãos, etc, etc.

Em Cells At Work vamos ficar a saber como o nosso organismo funciona, ou seja, estamos aqui perante uma aula de medicina em versão animada. Vamos conhecer estas células antropomórficas que ao longo da série vão-nos explicando quais as suas funções no nosso organismo. Mas dito isto desta forma até parece um anime mesmo só para médicos, mas não Cells at Work é um anime que vale mesmo a pena ver.

Na série temos vários protagonistas significativos como são importantes estas células no nosso corpo. Um dos principais protagonistas é: “Eritrócito/glóbulo vermelho”, uma célula que nada mais faz do que se perder, confundir as estradas, fazer mal o trabalho e cair em pânico constante toda vez que algo não dá certo.

O outro protagonista é um glóbulo branco de tipo neutrófilo e tem como missão principal destruir os invasores. A sua aparência é inexpressiva, mas quando se fala de trabalho o caso muda de figura e a sua expressão transforma-se para um ser violento que tem que manchar-se de sangue, mas na realidade é uma célula amável que tenta estar disponível para ajudar o seu amigo Eritrocito.

E por último, temos as plaquetas que estão representadas por um grupo de crianças em idade pré-escolar e que sem dúvida ganham a ternura e a simpatia dos espectadores. Estas plaquetas tem a função de coagular o sangue.

Sobre a parte técnica da série, estamos perante um anime com uma qualidade de animação um pouco inconsistente. O estúdio David Production (Jojo Bizarre Adventure e Fire Force) tem um excelente trabalho ao nível dos cenários e do corpo humano que está representado como uma enorme rede de edifícios, mas quando a série muda para acções mais pequenas aparecem alguns problemas de animação. Mas acreditem que isto não vos faz desistir da série.

Outro ponto positivo desta série é a coloração que é simplesmente espectacular e bastante bonita. Há um jogo de luz e sombra que torna a visualização deste anime uma experiência muito agradável.

Em suma, Cells At Work é uma série bastante interessante e que cumpre ao que se propõe ser. É uma excelente e divertida alternativa à aprendizagem de como funciona o nosso corpo. Por isso só temos a dizer, obrigado células…

Escrito por: Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.