Loading...
AnimeNotícias

Mini-série Uzumaki novamente adiada

A estreia da adaptação animada de Uzumaki, de Junji Ito, foi novamente adiada segundo revelou a conta de twitter oficial. O motivo revelado pela equipa que trabalha na animação é que necessita de mais tempo para replicar a qualidade dos desenhos do mangaka e que o resultado final esteja à altura. Por este motivo deixámos de ter uma nova data de estreia.

A mini-série de 4 episódios estava prevista para ter sido lançada em 2019, depois devido aos problemas que todos sabemos continuou a ser adiada. Posteriormente, houve um novo anuncio para 2021 e parece que ainda não foi desta e já estamos em 2022. Será que ainda vamos esta mini-série este ano?

A adaptação do anime conta com a produção da Production I.G. (Psycho-Pass, Haikyu!!) e a realização de Hiroshi Nagahama, conhecido pelo seu trabalho em Mushi-Shi. A banda sonora, ficou a cargo de Colin Stetson, o compositor do filme de terror de culto Hereditary.

Uzumaki é composto por diferentes histórias de Junji Ito que vieram à luz na série The Junji Ito Collection. Producida pelo Studio Deen e emitida entre Janeiro e Março de 2018, esta antologia adaptou alguns dos relatos mais populares do génio do terror. Contou com um total de 12 episódios. No ano 2000, o realizador Higuchinsky realizou um filme de imagem real baseada na obra, se bem que havia algumas diferentes em relação à obra.

Este título trata-se uma das obras mais populares de Junji Ito. Este manga de terror foi publicado na revista Big Comic Spirits de Shogakukan em 1998, contando com um total de três volumes. Mais tarde foi lançado em volume único. Não está publicado em Portugal, mas a editora Devir anunciou que iria publicar uma obra deste autor. Quem sabe se não será este, isto porque o tírulo já foi publicado no Brasil e na mesma coleção que a editora tem, a coleção Tsuru.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.