Loading...
ArtigosCultura

Geisha, A Life

Iwasaki Mineko nasceu em Quioto em 1949. Com apenas cinco anos, foi escolhida ainda criança como a atotori, ou sucessora, da Okiya Iwasaki, uma das mais importantes no influente distrito de Gion Kobu. Mineko cresceu uma dotada dançarina e tornou-se na geiko (termo usado para indicar uma geisha de Quioto) mais famosa do Japão nos anos 60 e 70. Mineko teve a oportunidade de estar na presença de importantes personalidades como a Rainha Isabel ou o Presidente Ford e o seu marco na história desta arte apenas aumentou com a sua súbita aposentação aos 29 anos.

A sua autobiografia surge como resposta à história contada por Arthur Golden, no seu livro “Memórias de uma Gueixa”, publicado em 1997. Mineko afirma que o livro foi baseado na sua história de vida, partilhada durante uma entrevista em 1992. Ao relatar a suas próprias memórias, Mineko tenta desmitificar a ideia de que as geisha são prostitutas de luxo.

Tendo em conta a natureza de ambas as histórias, assim como o passado comum dos respetivos autores, é impossível não tecer comparações entre os dois livros. A trama de “Memórias de uma Gueixa” acaba por ser mais interessante pelo seu cariz dramático e vistoso. Contudo, não nos podemos esquecer que o livro de Golden não reflete o verdadeiro mundo das karyūkai, mesmo que a autobiografia de Mineko não tenha feito o esforço necessário para apagar essa imagem. A verdade é que Mineko viveu no Japão pós-guerra, mencionando pouco sobre como era o “mundo da flor e do salgueiro” antes da Segunda Grande Guerra.

A segunda grande falha do livro é a falta de coerência cronológica; Mineko opta por narrar a sua vida sem nenhuma ordem temporal, saltando de evento para evento sem grande conexão. Podemos também acrescentar que o livro peca por ser demasiado superficial; quando a autora fala de episódios significativos, fá-lo de forma pouco emotiva. Tal pode ser atribuído à forma de ser do próprio povo japonês ou à vontade da autora em não aprofundar muito sobre o que realmente sentiu.

Mas o livro não tem apenas pontos negativos, muito pelo contrário. Mineko revela ser uma mulher de carácter forte e espírito empreendedor, pronta a romper com os velhos costumes. O leitor também tem a oportunidade de aprender um pouco sobre os trajes, as danças, os costumes e até mesmo o quotidiano das ochaya (お茶屋, literalmente “casa de chá”). Em suma, este livro é indicado para qualquer aficionado do Japão e uma excelente introdução ao mundo das geiko.

“Geisha, A Life”, ou “Geisha of Gion: The True Story of Japan’s Foremost Geisha”, é a autobiografia de Iwasaki Mineko, publicada em 2003.

Escrito por: Alexandra Costa Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.