Loading...
ArtigosCulturacuriosidadesSociedade

[Guia] : Sentar-se em estilo japonês

Felizmente estes textos estão a chegar às pessoas, e a provocar perguntas, o que muito me agrada porque assim posso escrever sobre o que realmente vos interessa! Depois de ouvir três ou quatro comentários sobre formas de sentar decidi criar um texto para esclarecimento geral. Com efeito, cada pessoa – e sobretudo dependendo se é homem ou mulher – terá uma experiência ligeiramente diferente quanto a este aspecto, mas o que poderão ler em seguida é aquilo que mais utilidade terá se forem ao Japão pela primeira vez ou se for a primeira vez que vão por um período prolongado e fora de um contexto turístico.

1

“Seiza” é a palavra-chave para este texto, e uma tradução literal seria “a forma correcta de sentar”.
A arquitectura tradicional do Japão proporciona que se caminhe descalço ou só de meias, pois o “tatami” é feito de fibras vegetais entrançadas. Este pavimento, que nunca é muito quente nem muito frio, provoca uma sensação agradável na planta do pé, é arejado e com bom cheiro. Estas características levaram a que as pessoas usassem o tatami não apenas como chão mas também como superfície para sentar e mesmo para dormir (o “futon” é dispensável no Verão). Assim, a “forma correcta de sentar” é sentar-se directamente no “tatami”, com as pernas juntas e dobradas por baixo do torso, rabo assente sobre os pés. Os pés devem estar com os calcanhares ligeiramente voltados para fora e dedos a tocarem-se.

As costas direitas são um dos pontos fundamentais desta postura, pois além de a tornarem muito mais confortável também facilitam a respiração, a comunicação e a actividade que a pessoa estiver a fazer. Sim, porque é nesta posição que as pessoas fazem as mais diversas coisas, desde ter uma conversa com outra pessoa, usar o computador (que estaria numa mesa baixa), tomar um chá (também na mesa), ou tarefas domésticas como passar a ferro e arrumar roupa. Se uma pessoa estiver em “seiza” também pode inclinar-se para a frente para fazer algo, como acontece na cerimónia do chá e na dobragem de origami, directamente no “tatami”.

Nos últimos anos tornou-se popular um pequeno banco, triangular ou na forma de cogumelo, que ajuda as senhoras mais velhas a manterem uma boa postura mesmo quando as articulações dos joelhos já não lhes permitem estarem com o torso sobre os pés. O banco eleva o torso entre 10 a 15 centímetros. Não esperem que vos ofereçam um banco destes para usar, excepto se forem uma senhora com mais de 40 anos.
A posição com as pernas dobradas mas afastadas (com os pés totalmente separados e o rabo assente no chão) é considerada admissível para crianças pequenas. Quando esta posição se popularizou através do anime e manga foi por causa da sua conotação sexual – raparigas sentadas deste modo e com saias curtas tocam directamente no tatami – e portanto não é apropriado a uma rapariga ou senhora sentar-se assim (pelo menos em frente de outras pessoas).

2

Nos últimos tempos as pessoas tornaram-se mais tolerantes para com jovens japoneses ou estrangeiros que considerem esta postura difícil de manter durante muito tempo, pelo que depois de 10 ou 15 minutos até sugerem “pode mexer as pernas, esticar-se ou sentar-se de lado se precisar”. Se vos disserem isso aproveitem, mas se não vos disserem tenham o cuidado de pedir para o fazer antes de esticarem pernas e pés por aí.

Para quem não está acostumado e tem as articulações menos oleadas é altamente recomendável que pratiquem antes de irem para o Japão, e que tomem suplementos para a circulação e as articulações algumas semanas de fazerem a viagem e durante toda a estadia. Mesmo assim não estranhem alguns calos ou nódoas-negras se tiverem uma circulação deficiente. Mesmo os japoneses têm isto frequentemente. Existe uma forma de lesão e de calosidade que é chamada a “marca de bom comportamento”, afamada entre as mulheres e que goza também de boa reputação (embora menos popular) com os homens. Significa que durante toda a vida de uma pessoa esta conseguiu ficar devidamente sentada durante várias horas, sem perder a postura.

As casas onde eventualmente vão ficar em “home stay” provavelmente não serão arquitectura tradicional, pelo que apenas uma divisão será de “tatami” (usada apenas no Verão). Nas restantes divisões terão mobiliário de estilo ocidental: secretárias com cadeira com rodas, mesa da sala de jantar com cadeiras altas, sofá confortável na sala em frente à TV, etc. Nos restaurantes também predominam as salas de refeição com balcão e bancos ou com mesas e cadeiras. Para além disso, mesmo nos restaurantes em que se sentam “no chão” não é realmente no chão porque debaixo da mesa baixa existe um espaço para colocarem as pernas de modo que estão efectivamente sentados como numa cadeira ocidental.

3

Quanto a onde se devem sentar, não poderei desenvolver este tópico desta vez, mas ficam já avisados que não se devem sentar antes das outras pessoas nem em qualquer lugar. A localização de cada pessoa numa sala depende do seu estatuto relativo e também da posição em relação à porta da sala (ou janelas, se tiverem vista), bem como a ordem pela qual se sentam, e até quem serve quem depois de se sentarem.
Apenas mais uma nota: não se sentem de pernas cruzadas (independente de serem rapaz ou rapariga). Como viram, é muito fácil sentarem-se em estilo japonês, tirem partido da experiência e descubram nesta particularidade (contrariedade?) uma forma de conhecerem melhor a cultura nipónica.

Escrito por: Inês Carvalho Matos

5 comments
  1. Marcelo Andrade Lucas Junio

    Muito legal!!! Queria descobrir os benefícios dessa posição diferente de se sentar e que é bem incômoda para desacostumados.Vlw gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect with Facebook

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.